Pela primeira vez Papa Francisco visita Miamar, país de maioria budista

O Papa Francisco chegou no início da tarde desta segunda-feira (27/11) em Yangun, Mianmar, primeira etapa desta sua nova viagem à Ásia, que dura até dia 30/11. Enquanto me preparo para visitar Mianmar e Bangladesh, desejo enviar uma palavra de saudação e de amizade aos seus povos. Não vejo a hora de poder encontrá-los!”, escreveu o papa Francisco em seu perfil do Twitter, no último sábado.

“Uma Igreja insignificante, mas muito engajada: assim o Arcebispo de Yangun, Cardeal Bo, define a presença católica em Mianmar.  Minoria num país budista, diferente de outras realidades os católicos não pertencem à elite nem política nem econômica da nação. A Igreja é periférica em todos os sentidos e já põe em prática o sonho do Papa Francisco: uma Igreja pobre para os pobres. De fato, a caridade ocupa grande parte das atividades eclesiais.

Agora que o país está se abrindo ao mundo depois de décadas de isolamento, a Igreja está seguindo os mesmos passos da população. Em entrevista à Rádio Vaticano, a coordenadora de Talitha Kum em Mianmar, Ir. Rebecca Kay, explica que a vulnerabilidade social faz dos birmaneses possíveis vítimas do tráfico.

“Sim, esta é a primeira visita e nós estamos muito orgulhosos disto. Em meio à crise em Mianmar, e o Papa escolheu este país, então estamos muito felizes porque ele nos ama e nos concede seu tempo ao nos visitar. A Igreja Católica em Mianmar é muito pequena, nós somos uma minoria, mas a fé dos católicos é forte. É uma bênção de Deus para nós, porque por muito muito tempo vivemos desconectados da Igreja por causa da situação do país.

A religiosa reitera que o país por um longo período sofreu muito, especialmente as minorias. “A visita do Papa irá nos unir, não só os católicos estão aguardando o Papa, mas também os budistas e outras denominações cristãs darão as boas-vindas ao Papa”, disse.

Neste primeiro dia, Francisco descansa, em preparação aos encontros oficiais da terça-feira, quando se deslocará para a capital Nay Pyi Taw. Eis a agenda do Papa na ex-Birmânia:

PROGRAMAÇÃO:

Terça-feira, 28 de novembro

No início da manhã o Santo Padre celebra de forma privada no Arcebispado, onde almoça. Logo após, se transfere ao Aeroporto de Yangun, distante 18,5 km.

Às 14 horas, o Papa parte para Nay Pyi Taw, onde será recebido às 15h10 pelo Ministro Delegado do Presidente e passa em revista a Guarda..

Às 15h50, a cerimônia de boas-vindas no Palácio Presidencial, com a visita de cortesia ao Presidente às 16 horas, o encontro com os Conselheiros de Estado e Ministros dos Assuntos Externos, às 16h30.

O encontro com as autoridades, com a sociedade civil e o Corpo Diplomático às 17h15 no International Convention Centre, conclui as atividades do Pontífice em Nay Pyi Taw, que retorna para Yangun às 18h20, transferindo-se então para o Arcebispado.

Quarta-feira, 29 de novembro

Às 9h30 o Papa Francisco preside a celebração da Santa Missa no Kyaikkasan Ground.

Às 16h15 encontra o Conselho Supremo “Sangha” dos monges budistas no Kaba Aye Centre e às 17h15 os Bispos de Mianmar na Catedral de St. Mary.

Quinta-feira, 30 de novembro

Às 10h15 o Papa celebra a Missa com os jovens na Catedral de Santa Maria e às 12h45 se despede de Mianmar no Aeroporto internacional de Yangon, de onde parte para a capital de Bangladesh, próxima etapa de sua viagem, às 13h05.

* Os horários indicados são sempre os locais

Por CNBB, com Rádio Vaticano

Comentários

comentários