A Imaculada Conceição de Maria

O Dogma da Imaculada Conceição de Maria foi proclamado solenemente em 1854 pelo Papa Pio IX. Então, quatro anos depois, a própria Virgem Maria, em pessoa, quis confirmar este dogma. Foi quando em 25 de março de 1858, na festa da Anunciação, revelou seu Nome a Santa Bernadette nas aparições de Lourdes. Disse-lhe ela:
“Eu sou a Imaculada Conceição”.

Em seu plano de salvação o Senhor para que o seu Filho unigênito viesse ao mundo sem marca de pecado, preparou Maria para que esta pudesse ser uma pessoa rara e eminente de forma que não tomou parte alguma no pecado do mundo.

O Anjo Gabriel lhe disse na Anunciação: “Ave, cheia de graça…”(Lc 1,28). Nesse “cheia de graça”, a Igreja entendeu todo o mistério e dogma da Conceição Imaculada de Maria. Se ela é “cheia de graça”, mesmo antes de Jesus ter vindo ao mundo, é porque é desde sempre toda pura, bela, sem mancha alguma; isto é, Imaculada.

Assim, mesmo antes de Sua Paixão e Morte Jesus conquista o seu primeiro fruto de liberação do pecado original, que é a antecipação para Maria, a escolhida entre todas, ser concebida no seio de sua mãe, Santa Ana, sem o pecado original.

Em 1476 a festa da Imaculada foi incluída no Calendário Romano. Em 1570, o papa Pio V publicou o novo Ofício e, em 1708, o papa Clemente XI estendeu a festa a toda a Cristandade tornando-a obrigatória.

No tratado da Verdadeira Devoção, n. 18, S. Luiz diz: ‘Neste seio virginal, Deus preparou o paraíso do novo Adão”. Este fragmento mostra claramente que o plano de Deus visava por fim no mal causado por mulher: Eva e para isto em sua perfeição fez com que seu filho viesse através de uma mulher e não uma qualquer, havia de ser a pura, sem macula.

Em 8 de dezembro de 1854, após muitos estudos teológicos e embasamento o Papa Pio IX Publica: ”declaramos, decretamos e definimos que a doutrina segundo a qual, por uma graça e um especial privilégio de Deus Todo Poderoso e em virtude dos méritos de Jesus Cristo, salvador do gênero humano, a bem-aventurada Virgem Maria foi preservada de toda a mancha do pecado original no primeiro instante de sua conceição, foi revelada por Deus e deve, por conseguinte, ser crida firmemente e constantemente por todos os fiéis.”

Por fim tornar este Dogma como uma verdade plena em nossa fé significa comungar do plano de salvação escolhido por nosso Senhor.

CURIOSIDADE: incrivelmente Portugal o pais no qual apareceu Nossa Senhora de Fátima tem por padroeira Nossa Senhora da Imaculada Conceição.

Por Erlon Oliveira

Comentários

comentários