Natividade da Virgem Maria

Por Luís Henrique Gonçalves
Pastoral da Comunicação 

Com a alegria e carinho filial, o povo de Deus celebra no dia 08 de setembro a Festa da Natividade da Virgem Maria, Mãe de Deus e da Igreja. Ao contrário do que muitos podem pensar, este não é apenas um dia de devoção, ou conforme as más línguas, de mais uma devoção a Maria.

Estamos, na verdade, celebrando os mistérios do amor de Deus por nós. Mistérios que já no livro do Gênesis podemos contemplar na profecia dirigida à serpente: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça…” (Gn 3,15).

Com efeito, ao gerar seu Filho Jesus Cristo, vencedor do demônio, do pecado e da morte; Maria pisa a cabeça da serpente, o inimigo de Deus. Este é o real sentido desta festa tão querida. A comemoração do nascimento daquela que foi escolhida por Deus.

Em Maria, pois, cumprem-se as promessas de Deus em favor de seu povo; como lemos no livro do profeta Isaías: “surgirá o rebento de uma flor; sobre ele repousará o espírito do Senhor” ( Is 11,3). E assim, no seio de Maria se fez “a morada de Deus entre os homens” (Cf. Ap 21,3).

Por conseguinte, a Celebração desta festa é um incentivo para todos nós vivermos como filhos de Deus, aceitando o chamado que Deus nos faz para uma vida santa a exemplo de Maria, toda santa, modelo de aceitação da vontade divina.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta