O MEC e a cartilha anti-homofobia

O MEC, ultimamente, tem lançado  pérolas em forma de cartilhas. A população nem sempre ouve falar e muito menos tem acesso aos conteúdos e imagens. Circulam na internet, sobretudo, o conteúdo e a foto da cartilha do governo contra a homofobia, mesmo que o MEC tente negar o inegável, nela além do conteúdo, que a meu ver não combate a discriminação, mas incentiva comportamentos que o aluno até então não tem e que poderá desenvolver, desnecessário para sua felicidade. Tal conteúdo nada tem contra a homofobia. A homofobia não será resolvida com uma cartilha que induz ao jovem a tomar certas atitudes em sua fase de formação.

A cartilha contra a homofobia, não irá motivar o respeito a possíveis homossexuais,  porém ela será “empurrada” a experimentar práticas que a maioria absoluta das pessoas talvez jamais experimentaria e isto não é preconceito, é fato, pois a criança não precisa começar a exercitar a sexualidade genital precocemente para ser uma criança desenvolvida, ela precisa sim, de respeito, de amor e de ter preservado o direito de ser criança.

Mas o pior de tudo isso é que os pais estão fora desta discussão. Quando foi que o MEC chamou a população para discutir a validade destes materiais?

Jaqueline Dias,
Pastoral da Comunicação

Comentários

comentários

Deixe uma resposta