49° AG: Missa homenageia Afro-descendentes

A missa da 49ª da Assembleia Geral da CNBB desta sexta-feira, 6, lembrou o ano Internacional dos Afro-descendentes, proclamado em janeiro pela ONU. A celebração foi presidida pelo bispo de Bagé (RS), dom Gílio Felício, tendo como concelebrantes principais os bispos negros.

Em sua homilia, dom Gílio destacou a Palavra de Deus proclamada na liturgia e destacou o trabalho da Igreja na defesa dos direitos dos afro-descendentes.

“Em sua missão de advogada da justiça e dos pobres, a Igreja se faz solidária aos afro-americanos nas suas reivindicações pela defesa dos seus territórios, na afirmação de seus direitos, na cidadania, nos projetos próprios de desenvolvimento e consciência de negritude”, disse dom Gílio.

“A Igreja, com sua pregação, precisará ajudar para que as feridas culturais injustamente sofridas na história injustamente sofridas na história dos afro-americanos não absorvam nem paralisem a partir do seu interior, o dinamismo de sua personalidade, de sua identidade étnica, de sua memória cultural e de seu desenvolvimento social nos novos cenários que se apresentam”, completou o bispo.

 

Deixe uma resposta